23 de agosto de 2009

Sobre obsessões


Obsessão

1. Importunação perseverante.

2. Perseguição diabólica.

3. Idéia Fixa.

4. Preocupação contínua.


Como diz a minha Tia, já vim com o DNA estragado.

6 comentários:

Ana disse...

Meu segundo relatório da creche.

Arthur ("São Dogbert") disse...

Não entendi por que "obsessão", não entendi por que "DNA estragado", não entendi patavinas. :-P Eu achei o relatório bem tranqüilo, quando eu tiver filhos tomara que sejam assim. :-)

Arthur ("São Dogbert") disse...

Certo, Ana, agora consegui postar, mas tive que me identificar com a minha conta do Google, o que remete quem clicar na minha foto ao meu perfil no Blogger e ao meu antigo blog, que está desativado. Tive que deletar a lista de categorias e de artigos, mudar as configurações daquele blog para mostrar somente um artigo por página e postar um artigo novo só para avisar o endereço do novo blog para quem chegar lá. Tudo isso só para poder comentar aqui, mocinha... ai de ti se encerrares o blog! ;-)

Ana disse...

ahahhahaah, pode deixar que eu não vou deletar, esse blog é quase necessidade fisiológica pra mim.
O que faz, na verdade as pessoas não entenderem a maioria dos posts, acharem que eu sou maluca e etc.
Sinto-me honrada de merecer seu esforço pra escrever um comentário pra mim! Muito agradecida! =)

Agora, tentando explcar a patavina, bem, eu considero que eu tenho um problema crônico que é pensar demais(devo dizer que adoro ter o título do seu blog pairando no meu).
Estou fazendo enfermagem após 4 anos de artes visuais, curso que eu me inscrevi para "ter tempo e liberdade pra pensar e crescer".
Não me descreveria como uma pessoa obsessiva, pelo contrário, acho que sou uma pessoa praticamente desobsessiva.
Mas quando li esse relatório, não pude evitar.
A professora está chamando atenção justamente para duas coisas: que eu sou muito curiosa e que quero cuidar de quem se machuca. Artes e enfermagem + pensar demais; tudo junto. Desde um aninho de idade. ;)

Ana disse...

Ah, quanto ao DNA, é uma coisa que minha tia sempre fala. Por um acaso eu estou assistindo a uma aula excelente de introdução a psicologia que estava falando sobre a influência dos genes no comportamento das pessoas. Mais uma vez, não pude evitar.

Arthur ("São Dogbert") disse...

Olha, eu sou biólogo, já vi que esse é o início de um looongo diálogo! :-)

Estou podre de sono agora, então o papo sobre genética fica para a próxima vez, mas deixa eu te dar um alerta: clicando no teu nome nos comentários do meu blog eu fui redirecionado para a página http://cantoinverso.blospot.com/ <- observa que está faltando um "g" na URL. Corrige isso ou muito "inteligente" vai ver teus comentários no meu blog, clicar e ficar retardadiando sem te encontrar nem se mancar do que houve. ;-)

Ah, sim: "marido"? Tinha que ter um defeito... :-P

Hehehehe